Moby Dick – Herman Melville

postado em: FreeBooks, Quem escreve | 0
Compartilhar:
RSS
Follow by Email
Facebook
Facebook
Google+
http://www.kbook.com.br/freebooks/moby-dick-herman-melville
Twitter
SHARE

 

Me chamem de Ismael, meu nome é Ismael ou no original “Call me Ishmael”. Moby Dick de Herman Melville tem provavelmente o começo mais famoso da história da literatura mundial, tão famoso quanto a própria baleia branca que atormenta a vida do Capitão Ahab.

O livro visto pelos olhos de Ismael, narra a caçada obsessiva de Ahab, um sombrio capitão que perdeu sua perna para a famigerada baleia. Agora a missão de sua vida é matar o animal.

O que deixa o livro mais interessante é uma certa humanização da baleia, o ódio de Ahab dá a Moby Dick uma consciência que vai muito além da condição original da baleia, que é apenas um animal.

Melville conseguiu transformar em antagonista um ser que acaba por se tornar quase inatingível. A baleia branca é um símbolo, uma tradução física da fúria, da inconformidade e até do medo do seu algoz.

O livro começa com um nome, fica claro no contexto que a premissa do livro é a identidade, como você se monta no mundo, e o que melhor que um nome para começar esta construção.

Apesar de Ismael não ser o personagem catalizador da história, o que move a ação, esta função pertence a Ahab, ele e todos os personagens se reconstroem durante esta caçada, todos começam a ver a baleia como um ser do mal, acolhem para si o ódio do capitão.

O próprio capitão busca nesta caçada se reconstruir. Ele é o único que foi fisicamente destruído pela baleia, sua reconstrução é quase física, não que matar a baleia vá trazer a sua perna de volta, a morte de Moby Dick vai trazer Ahab de volta.

Sua vingança o tirará de suas muletas, e o fará andar novamente como um homem completo. Em sua cabeça aquele enorme ser branco tem um significado; voltar a ser inteiro, não só em corpo, mas em seu espirito.

E o fato da baleia ser branca não é gratuito. A cor branca leva a um quadro onde pode caber tudo, a reconstrução pode começar com um nome, mas o que vem depois é apenas um branco sem fim, um branco que devora e absolve qualquer desenho.

Ao dar um nome no começo do livro, Melville escapa da história do grande desenhista que congelou em frente a uma tela por ver lá todo o universo, e sua mente se esvaziou, pois, seu pensamento não tinha mais começo e consequentemente estava fadado a não ter mais fim.

Herman Melville

Herman Melville nasceu no dia 1 de agosto de 1819, Nova York. Foi um escritor, poeta e ensaísta norte-americano.

Embora tenha obtido grande sucesso no início de sua carreira, sua popularidade foi decaindo ao longo dos anos.

O seu livro mais famoso, Moby Dick, foi publicado e 1851 com o título de “A Baleia”, o lançamento não animou os críticos e foi considerado um fracasso, inclusive foi marcado como o principal motivo do declínio da sua carreira.

Melville faleceu praticamente esquecido, e nunca conheceu o sucesso que sua mais importante obra teve no século XX.

É só clicar, baixar e ler!

Deixe uma resposta